Notícias

Conheça 10 materiais pedagógicos acessíveis desenvolvidos por educadores, durante formação do Instituto Rodrigo Mendes

Compartilhe nas redes sociais:

Nos últimos meses, o portal DIVERSA divulgou os materiais detalhando suas articulações com a Base Nacional Comum Curricular e com o desenho universal para aprendizagem

Em 2018, a formação Materiais Pedagógicos Acessíveis (MPA), oferecida pelo Instituto Rodrigo Mendes, certificou 38 cursistas, que desenvolveram 14 projetos, impactando cerca de 420 estudantes. No segundo semestre, o percurso formativo foi oferecido a educadoras e educadores da Diretoria Regional de Ensino (DRE) Capela do Socorro, em São Paulo (SP). O Portal DIVERSA divulgou, entre os meses de setembro e outubro, dez materiais pedagógicos acessíveis desenvolvidos por esses educadores durante a formação. Para conferir como foi essa edição e conhecer todos os materiais, basta assistir ao vídeo institucional desse ciclo.

Os materiais pedagógicos acessíveis são recursos desenvolvidos por educadoras e educadores para auxiliar o processo de ensino-aprendizagem de todos estudantes, com e sem deficiência. Todos os materiais divulgados pelo DIVERSA são compostos por um texto de apresentação com articulação com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e desenho universal para aprendizagem; tutoriais em vídeo e texto; relatos de experiência dos educadores; e vídeos de aplicação nas escolas.

Educadores da EMEF João de Deus Cardoso de Mello desenvolveram o material Placas tectônicas, que foi pensado para trabalhar conteúdos da aula de Geografia com os estudantes do 6 º ano. O material foi criado para o estudo de fenômenos geológicos como vulcanismo, terremotos e tsunamis, que não são facilmente observados no Brasil. Foi desenvolvido um quebra-cabeça com as diferentes camadas da crosta terrestre, que permite a visualização de maneira concreta do manto, das placas tectônicas e dos continentes.

Já na EMEF Carlos Francisco Gaspar, os educadores idealizaram o material Teatro de fantoches, criado para ampliar as possibilidades de comunicação dos estudantes do Fundamental 1. O teatro tem um painel sonoro com botões de áudios diversos, tais como trovão, palma e chuva, que são identificados por pictogramas impressos 3D em diferentes formatos e texturas para facilitar seu reconhecimento. 

O Jogo de trilha interativo, desenvolvido por educadores da EMEF Manoel Vieira de Queiroz Filho, tem o papel de colaborar com a participação de estudantes também do Fundamental 1 nas atividades com jogos de tabuleiro. Foram criados três produtos: uma trilha com botões de áudio em inglês com perguntas sobre o tema da sustentabilidade; pinos confeccionados com a impressora 3D em diferentes formatos e cores e imantados para melhorar o manuseio e fixação pelos estudantes; e um dado digital com recursos visuais e sonoros.

Os outros sete materiais foram desenvolvidos em diferentes escolas e para diversos níveis de ensino. São eles: Trilha dos seres vivos, Roleta silábica, Mapa mundi interativo, Tabela periódica magnética, Baú para contação de histórias, Painel de votação digital, Caixa silábica.

Além do ciclo formativo em 2018, aconteceu este ano, no primeiro semestre, uma formação para educadoras e educadores da DRE Itaquera. Os vídeos desse percurso formativo já estão sendo produzidos, e serão divulgados pelo DIVERSA em 2020. Já agora, no segundo semestre, o terceiro ciclo do MPA está sendo realizado na Baixada Santista em três municípios: Guarujá, Cubatão e Santos. Ainda tem muitos materiais pela frente! Então fique de olho na página do DIVERSA no Facebook, para ficar sabendo em primeira mão quais os próximos materiais pedagógicos acessíveis que serão divulgados.