Instituto Rodrigo Mendes

Notícias

Nós

Construção de
uma sociedade
inclusiva por
meio da educação

Apresentação

Somos uma organização sem fins lucrativos com a missão de colaborar para que toda pessoa com deficiência tenha uma educação de qualidade na escola comum.

Nosso sonho é fazer parte da construção de uma sociedade inclusiva, que garanta a igualdade de direitos e valorize as diferenças humanas. Para isso, desenvolvemos programas de pesquisa, formação continuada e controle social na área da educação inclusiva.

Histórico

1994
O Instituto Rodrigo Mendes (IRM) foi fundado na cidade de São Paulo com o objetivo de oferecer a pessoas com deficiência oportunidades de desenvolvimento por meio da arte. Seu idealizador, Rodrigo Hübner Mendes, começou a pintar quando tinha 19 anos, logo após ter sofrido um acidente. Essa experiência foi de tal importância para o processo de reconstrução de sua autonomia que decidiu fundar o Instituto, inicialmente concebido como uma escola de artes.

1996
Após ter tomado conhecimento da filosofia de inclusão social, adotada pela Organização das Nações Unidas (ONU), o Conselho do IRM decidiu mudar o posicionamento da instituição, transformando-a numa escola aberta a todas as pessoas interessadas por artes, independentemente de suas origens sociais, culturais ou de suas características físicas, intelectuais e sensoriais.

2005
O IRM inaugurou uma nova etapa da sua história. Visando colaborar para que a rede pública de ensino brasileira fosse capaz de atender alunos com algum tipo de deficiência na sala de aula regular, o Instituto desenvolveu o Programa Plural. Suas primeiras edições tinham como foco a formação continuada sobre educação inclusiva por meio da experiência em artes visuais.

Nesse mesmo período, ao se aproximar da realidade das escolas públicas brasileiras por meio do programa PLURAL, o Instituto percebeu que os educadores já dispunham de interessantes experiências de educação inclusiva. A direção do IRM, então, vislumbrou a criação de um portal na Internet destinado à troca de experiências e à construção de conhecimento, a partir das práticas das próprias escolas.

2007
O Instituto inaugurou um Centro de estudos voltado à produção de conhecimento sobre educação inclusiva. Seu foco tem sido o desenvolvimento de estudos de caso e documentários sobre experiências exemplares de escolas inclusivas em todo o mundo. Além disso, o centro de estudos oferece consultoria, produz publicações e promove eventos e seminários. Merecem destaque a publicação do livro “Artes Visuais na Educação Inclusiva”, a realização de palestras no Museu Metropolitan (Nova Iorque) e na Universidade de Harvard (Cambridge) e o apoio técnico ao Governo de Angola.

2009
A ideia de criar um portal na internet começou a se transformar em realidade durante um seminário realizado em Cambridge, pela Escola de Educação de Harvard, do qual o fundador do IRM, Rodrigo Hübner Mendes, participou como conferencista. Nessa ocasião, foram identificados os primeiros parceiros do projeto e iniciou-se o desenho conceitual e estratégico da iniciativa, posteriormente batizada de DIVERSA.

2010
O IRM começou uma parceria com o Ministério da Educação (MEC), resultando no lançamento do projeto DIVERSA. Sua finalidade é disponibilizar os conteúdos desenvolvidos pela equipe de pesquisa do Instituto e apoiar educadores, gestores de escolas, secretarias de educação e especialistas que se sentem desafiados a incluir pessoas com deficiência na escola comum. A plataforma DIVERSA permite também a interação e a troca de experiências entre seus usuários. Esse projeto marcou uma mudança estratégica do IRM ao colocar a educação pública como foco principal de suas ações, lugar até então ocupado pela arte.

2012
A parceria com o Ministério da Educação foi ampliada por meio da criação do projeto Gestão Pública, observatório hospedado na plataforma DIVERSA, que tinha como objetivo monitorar o cumprimento de compromissos públicos em relação à educação inclusiva assumidos por secretarias de educação. Essa iniciativa contemplou 54 municípios de 18 estados brasileiros, estimulando um processo de controle social que ultrapassa os limites destas regiões.

Nesse mesmo ano, teve início o primeiro curso semipresencial do IRM, desenvolvido em parceria com o Instituto Camargo Corrêa. As aulas eram ministradas por especialistas em educação inclusiva e transmitidas ao vivo, por meio de um canal de TV. Participaram desse projeto 350 educadores, diretores de escolas e gestores públicos de 5 estados brasileiros.

Além disso, o IRM começou um relacionamento com a Agência Europeia para Necessidades Especiais e Educação Inclusiva, tendo participado como único representante do Brasil no evento Raising Achievements for All Learners, realizado na Dinamarca.

2013
Foi criado o projeto Portas abertas para a inclusão, realizado em parceria com a Fundação FC Barcelona e o UNICEF. A iniciativa tinha como objetivo colaborar para a construção do legado social nas 12 cidades-sede da Copa do Mundo de Futebol de 2014. Sua principal etapa foi um curso de formação sobre educação física inclusiva voltado a profissionais das redes de ensino dos referidos municípios. Esse projeto impactou 145 escolas, 233 educadores e 22.500 estudantes.

2014
A atuação do IRM na área de pesquisa e construção de conhecimento sobre educação inclusiva resultou em um convite para que o Instituto participasse como corresponsável pela realização do seminário “The quest for Global Inclusion: How People with Disability Impact Social Change and Educational Reform”, organizado pela Faculdade de Educação de Harvard. O evento teve como objetivo discutir o status mundial da educação inclusiva e perspectivas de novos avanços com importantes formadores de opinião e pesquisadores do tema no mundo.

No segundo semestre, o Instituto Rodrigo Mendes desenvolveu um novo projeto de formação, em parceria com o Instituto Camargo Corrêa. Seu objetivo era apoiar equipes de secretarias de educação no planejamento de políticas de inclusão escolar por meio da utilização do Plano de Ações Articuladas (PAR). O curso, intitulado EDUCAÇÃO INCLUSIVA NO PAR, teve a duração de 3 meses e contemplou 17 municípios, distribuídos em 9 estados brasileiros.

2015
O IRM foi convidado pelo Governo de Angola para desenvolver um projeto de consultoria, visando apoiar o Ministério da Educação Angolano na criação de uma política nacional de educação inclusiva.

Teve início também a segunda edição do projeto Portas abertas para a inclusão, ampliado para 15 capitais brasileiras.

2016
Neste ano, o IRM deu continuidade ao Portas abertas para a inclusão, que em sua terceira edição formou 347 cursistas com 119 projetos. Foram impactados 32.325 estudantes e 7.154 familiares de 16 municípios em 15 estados do país.

Além disso, dois projetos foram desenvolvidos: o DIVERSA presencial e o Ensino médio inclusivo – Construindo uma escola para todos. O DIVERSA presencial realiza formações sobre educação inclusiva para agentes da educação, que, posteriormente, replicam todo o conhecimento e experiências em suas cidades. Em 2016, o projeto certificou 51 cursistas de seis municípios do estado de São Paulo.

Já o Ensino médio inclusivo oferece formação continuada para professores e gestores que atuam na rede pública de ensino, com o propósito de aumentar a consciência sobre os direitos e os princípios legais e atitudinais da educação inclusiva, estimulando o desenvolvimento de projetos de intervenção local. Neste ano, o curso formou 144 cursistas com 54 projetos, impactando 14.637 estudantes e 3.576 familiares, de oito municípios em quatro estados brasileiros.

2017
As segundas edições do DIVERSA presencial e do Ensino médio inclusivo aconteceram neste ano. O primeiro certificou 119 cursistas e impactou 13.444 estudantes, de oito municípios do estado de São Paulo. Já o segundo formou 243 educadores com 81 projetos, impactando 23.685 estudantes e 3.576 familiares da cidade de São Paulo.

O DIVERSA presencial passou a ter também a modalidade monitoramento, cuja proposta é envolver os municípios egressos da edição anterior do DIVERSA presencial vigente, e colaborar para a replicação da metodologia do projeto em formações continuadas, planejadas e executadas pelos próprios educadores em suas cidades.

2018
Com base no sucesso do Portas abertas para a inclusão, curso de formação em educação física inclusiva, o IRM criou o projeto Portas abertas para a inclusão EAD, em parceria com a Fundação FC Barcelona e o UNICEF. O primeiro curso de formação online do IRM abrangeu todos os 26 estados e o distrito federal do país.

Neste ano, o IRM criou também o projeto Materiais Pedagógicos Acessíveis (MPA), que teve início no segundo semestre, cuja Diretoria Regional de Ensino (DRE) da cidade de São Paulo é escolhida a cada edição, sendo que a DRE Capela do Socorro foi a primeira contemplada. O MPA é uma formação em serviço para educadores que atuam no processo de escolarização de estudantes público-alvo da educação especial em escolas comuns. O objetivo é contribuir na construção de materiais pedagógicos acessíveis que auxiliem o processo de ensino-aprendizagem de estudantes com e sem deficiência. Na formação oferecida à DRE Capela do Socorro, 35 cursistas foram certificados e 14 materiais foram desenvolvidos, impactando 420 estudantes.

Além disso, neste ano aconteceram as terceiras edições do DIVERSA presencial e do Ensino médio inclusivo. O primeiro formou 254 cursistas, de oito municípios do estado de São Paulo, impactando 18.507 estudantes. Já o segundo formou 409 educadores e impactou 27.461 estudantes e 3.547 familiares, de 12 municípios da Grande São Paulo.

2019
O IRM completa 25 anos de atividades e continua seus projetos de referência em formação sobre educação inclusiva. O DIVERSA presencial está na quarta edição e forma, neste ano, 218 cursistas de oito municípios do estado de São Paulo, com o impacto de 56.495 estudantes.

O Portas abertas para a inclusão também continua em sua versão EAD, até agora com cerca de 46 mil inscritos e mais de 6 mil certificados. Já o MPA teve duas edições em 2019. No primeiro semestre do ano, a DRE Itaquera foi contemplada. Foram certificados 30 educadores, 12 materiais foram desenvolvidos, e 486 estudantes impactados. No segundo semestre, a formação foi realizada na Baixada Santista em três municípios: Guarujá, Cubatão e Santos. Foram certificados 25 educadores, 10 materiais foram desenvolvidos, e 432 estudantes impactados.

2020
No começo deste ano, o IRM participou da formação “Jovem de Futuro | Gestão Inclusiva” no Piauí. O projeto impactou 50 educadores da Secretaria de Educação do Estado.

Devido à pandemia da covid-19, o instituto teve que se reinventar e remodelar seus projetos e suas ações. A partir disso, desenvolvemos a pesquisa “Protocolos sobre Educação Inclusiva durante a pandemia da covid-19, um sobrevoo por 23 países e organismos internacionais”, e criamos uma série, composta por 7 webinários, sobre Educação Inclusiva durante a pandemia.

No meio do ano lançamos o livro “Educação Inclusiva na prática”, organizado pelo nosso superintende, Rodrigo Hübner Mendes.

O Portas abertas para a inclusão EAD, atingiu mais de 100 mil inscritos, impactou cerca de 760 mil estudantes e 31 mil escolas.

Em 2020, também fizemos a quarta edição do MPA e a quinta edição do “DIVERSA presencial”, realizadas virtualmente por conta da pandemia. O MPA contou com a participação de três municípios, Nova Odessa, Peruíbe e Cruzeiro, 30 cursistas foram certificados e 11 projetos foram desenvolvidos. Já o DIVERSA presencial foi realizado com 5 municípios, impactando 39 educadores. O eixo de monitoramento desse projeto contemplou 3 municípios que haviam participado da formação no ano anterior.

Prêmios

Desde sua fundação, os reconhecimentos formais conquistados pelo Instituto Rodrigo Mendes foram de grande importância para o fortalecimento de sua imagem e, consequentemente, para ampliação de suas parcerias. São eles:

1996
Concurso Nacional de Projetos Sociais para Estudantes de Administração, criado pela Federação Nacional dos Estudantes de Administração.

1997
Concurso de Ideias Inovadoras em Captação de Recursos, criado pela ASHOKA SOCIETY.

2005
Prêmio Marketing Best Responsabilidade Social.

2007
Prêmio Sentidos; 1º lugar na categoria Menção Honrosa ao Terceiro Setor

2008
Nomeação do fundador do Instituto, Rodrigo Hübner Mendes, como Young Global Leader do Fórum Econômico Mundial.

2010
Homenagem do Governo do Estado de São Paulo durante o prêmio Ações Inclusivas para Pessoas com Deficiência.

2012
Prêmio de Arte e Cultura Inclusiva – Edição Albertina – “Nada sobre nós sem nós”, promovido pelo Ministério da Cultura em parceria com o Programa Singular.

Finalista do Prêmio Nacional de Acessibilidade na Web – Todos@Web, promovido pela W3C Brasil, na categoria Entretenimento / Cultura / Educação / Blogs.

2013
Menção honrosa no Prêmio Experiências Educacionais Inclusivas – A escola aprendendo com as diferenças, promovido pelo Ministério da Educação.

2014
Prêmio Cidadão Sustentável, promovido pelo Catraca Livre, CBN e Rede Nossa São Paulo.

Homenagem ao fundador do Instituto, Rodrigo Hübner Mendes, pela Universidade de Harvard, em Boston (EUA).

2017
Homenagem da Brazil Foundation ao fundador do Instituto, Rodrigo Hübner Mendes, em Nova Iorque (EUA).

World Summit Award (WSA) 2017, promovido pela Organização das Nações Unidas (ONU), recebido pelo Projeto DIVERSA na categoria Aprendizagem e Educação.

Prêmio Cannes Lions – Festival of Creativity – Innovation; Leão de Prata recebido pela Rede Globo na campanha “Movido a respeito” em que o Instituto Rodrigo Mendes foi parceiro.

Prêmio Grand Clio de Entretenimento recebido pela Rede Globo na campanha “Movido a respeito” em que o Instituto Rodrigo Mendes foi parceiro.

2018

PromaxBDA Global Awards; seis medalhas de ouro nas categorias On-Air Stunt Promotion, Public Service Announcement Spot, Branded/ Sponsor Integration Promo (Sports), Brandend Content Promo, Special Project e Best Social Cause Spot. Recebido pela Rede Globo na campanha “Movido a respeito” em que o Instituto Rodrigo Mendes foi parceiro.

Finalista do Prêmio Beyond Sport Global Awards, promovido pela Beyond Sport, na categoria Educação.

Selo municipal de Direitos Humanos e Diversidade, pelo projeto Ensino Médio Inclusivo em parceria com o Instituto Unibanco e as Secretarias Estaduais de Educação e dos Direitos das Pessoas com Deficiência.

2019

Finalista do Prêmio Beyond Sport Global Awards, promovido pela Beyond Sport, na categoria ODS 4 – Educação de qualidade, com o Portas abertas para a inclusão EAD.

Homenagem da Trip Transformadores ao fundador do Instituto, Rodrigo Hübner Mendes.

2020

Prêmio Zero Project, na categoria Innovative Practises, com a formação Portas abertas para a inclusão EAD.

Prêmio Zero Project, na categoria Innovative Practises, com o Portal DIVERSA.

Princípios

Toda pessoa tem o direito de acesso à educação de qualidade na escola regular e de atendimento especializado complementar, de acordo com suas especificidades. Esse direito está em consonância com a “Declaração Universal dos Direitos Humanos” e outras convenções compartilhadas pelos Países Membros das Nações Unidas.

Toda pessoa aprende: sejam quais forem as particularidades intelectuais, sensoriais e físicas do estudante, partimos da premissa de que todos têm potencial de aprender e ensinar. É papel da comunidade escolar desenvolver estratégias pedagógicas que favoreçam a criação de vínculos afetivos, relações de troca e a aquisição de conhecimento.

O processo de aprendizagem de cada pessoa é singular: as necessidades educacionais e o desenvolvimento de cada estudante são únicos. Modelos de ensino que pressupõem homogeneidade no processo de aprendizagem e sustentam padrões inflexíveis de avaliação geram, inevitavelmente, exclusão.

O convívio no ambiente escolar comum beneficia todos: acreditamos que a experiência de interação entre pessoas diferentes é fundamental para o pleno desenvolvimento de qualquer pessoa. O ambiente heterogêneo amplia a percepção dos estudantes sobre pluralidade, estimula sua empatia e favorece suas competências intelectuais.

A educação inclusiva diz respeito a todos: a diversidade é uma característica inerente a qualquer ser humano. É abrangente, complexa e irredutível. Acreditamos, portanto, que a educação inclusiva, orientada pelo direito à igualdade e o respeito às diferenças, deve considerar não somente as pessoas tradicionalmente excluídas, mas todos os estudantes, educadores, famílias, gestores escolares, gestores públicos, parceiros, etc.

Equipe

Superintendente

Rodrigo Hübner Mendes

Administrativo financeiro

Valquiria Morais
Ana Paula Gimenes

Advocacy

Luiza Andrade Corrêa
Gustavo Taniguti
Karolyne Ferreira

Assessoria de imprensa

Beatriz Vichessi | imprensa@rm.org.br

Comunicação

Vitoria Freiria Arguejo
Jeniffer Uva
Jhenifer Harmbacher
William Truppel

DIVERSA

Lailla Micas
Elsa Villon
Juliana Delgado
Luan Brito 

Formação

Luiz Henrique P. Conceição
Cecília Barreto
Jéssica Vassaitis
Katia Cibas
Regina Mercurio

Relacionamento com parceiros

Heloisa Salgado
Lucas Mauricio Silva

Suporte operacional

Adauto José Rosa
Michael Adauto Rosa

Tecnologia da informação

Renato Soares
Moises Gama

Conselhos

O Instituto Rodrigo Mendes conta com a preciosa colaboração de conselheiros que auxiliam sua equipe na definição de estratégias e ampliação de parcerias.

Diretores

Fabiana Hübner Mendes Tichauer, Doctor Clean
Jayme Ribeiro Serva Júnior, empresário

Conselho de administração

Alexandre Borges de Freitas, Mãe Terra
Conrado Hübner Mendes, Universidade de São Paulo
Fernando Ribas Chaddad, Accenture
Jayme Ribeiro Serva Júnior, empresário
Paulo César de Queiroz Faria, consultor de empresas

Conselho fiscal

Márcio Fernandes Gabrielli, FGV
Roberto Buckazi Piccin, Accenture
Roberto Vajda de Faria Feres, New Content

Conselho consultivo

Ana Amélia Inoue, Instituto Acaia
Ana Elisa Pereira Flaquer de Siqueira, educadora
Anna Penido, Instituto Inspirare
Antonio Gois, jornalista (O Globo e Jeduca)
Cleuza Repulho, consultora em educação
Maria Lucia Meirelles Reis, Todos pela Educação
Priscila Fonseca da Cruz, Todos pela Educação
Ricardo Falzetta, jornalista (RFPG Comunicação)
Romeu Kazumi Sassaki, consultor em educação

Comitê de investimento Endowment

Florian Bartunek, Constellation

Conselho Curador do Endowment

Eduardo Vassimon
Fernando Lunes
José Berenguer
Leo Figueiredo
Roberto Quiroga

Programas

Estratégias
de ação

Construção de conhecimento

A CONSTRUÇÃO DE CONHECIMENTO tem como objetivo produzir e disponibilizar conhecimento sobre educação inclusiva para todas as pessoas interessadas e impactadas por esse tema.

Suas ações envolvem o desenvolvimento de pesquisas, publicações e consultorias, assim como, a realização de palestras e seminários.

Diversa

O projeto DIVERSA é uma rede de troca de experiências e construção de conhecimento sobre educação inclusiva.

Tem como público-alvo principal educadores, gestores escolares, técnicos de secretarias de educação e outros profissionais comprometidos com o tema. Seu objetivo é dar visibilidade a práticas educacionais inclusivas consistentes e transformá-las em fonte de referências, por meio de estudos de caso e relatos de experiência. Além disso, o projeto oferece artigos de especialistas e informações sobre eventos relacionados à educação inclusiva.

Países que já visitamos

Mapa Mundi com os países visitados pelo IRM em destaque, listados abaixo.

  • Bandeira do Brasil
  • Bandeira da Argentina
  • Bandeira dos Estados Unidos
  • Bandeira da França
  • Bandeira da Dinamarca
  • Bandeira de Portugal

Centro de estudos

O CENTRO DE ESTUDOS tem como objetivo desenvolver pesquisas que colaborem para a construção de conhecimento no campo da educação inclusiva.

Os conteúdos produzidos por sua equipe subsidiam as demais iniciativas educacionais do Instituto Rodrigo Mendes, especialmente o projeto DIVERSA e a FORMAÇÃO.

Nos últimos anos, merecem destaque:

  • Publicação do livro “Artes Visuais na Educação Inclusiva”
  • Realização do seminário internacional “Artes visuais na educação contemporânea: experiências que contribuem para a inclusão” (SESC-SP)
  • Realização de palestras no Museu Metropolitan (Nova Iorque) e na Universidade de Harvard (Cambridge)
  • Criação da plataforma DIVERSA
  • Produção de 14 estudos de caso sobre experiências exitosas de educação inclusiva existentes em 5 países (Argentina, Brasil, Dinamarca, Estados Unidos e França)
  • Participação no congresso “Raising Achievements for All Learners”(Agência Europeia para Necessidades Especiais e Educação Inclusiva; Dinamarca)
  • Corresponsabilidade na realização do seminário “The Quest for Global Inclusion: How People with Disability Impact Social Change and Educational Reform” (Faculdade de Educação de Harvard; Cambridge)
  • Elaboração do “Guia para produção de material didático inclusivo” (Fundação Roberto Marinho)
  • Realização de consultoria para o projeto “Escola Digital” sobre questões de acessibilidade e educação especial
  • Realização de consultoria para o Ministério da Educação de Angola na criação de uma política nacional de educação inclusiva

 

Publicações

  • Educação Inclusiva na prática: organizado por Rodrigo Hübner Mendes, o livro relata experiências que ilustram como podemos acolher todos e perseguir altas expectativas para cada um. A inclusão escolar atingiu um patamar histórico no Brasil. Mais de 90% dos estudantes com deficiência, transtornos globais de desenvolvimento e altas habilidades/superdotação matriculados na educação básica estudam em salas de aula inclusivas. A estatística é notável, mesmo para padrões internacionais. Além disso, vivemos um contexto peculiar. Ao mesmo tempo que a maioria da população avalia que a escola melhora quando inclui estudantes com deficiência, os professores apontam que um dos principais desafios é a baixa formação sobre o tema. Nesse sentido, compartilhar experiências exemplares de educação inclusiva é uma das estratégias para suprir a demanda por conhecimento manifestada pelos educadores e amadurecer a importante discussão sobre o convívio entre as diferenças. Essas são algumas das ambições assumidas por este livro.
  • Artes visuais na educação inclusiva: apresenta a experiência desenvolvida pelo Instituto Rodrigo Mendes no campo da arte-educação, ao longo de seus primeiros 15 anos de existência (1994 a 2009). É assinado pelo fundador do Instituto, Rodrigo Hübner Mendes, e pelos educadores José Cavalhero e Ana Maria Gitahy. A publicação contribui para que os profissionais da educação encontrem nas diferenças humanas oportunidades extremamente ricas para suas práticas. O livro está disponível também em versão MEC Daisy, feita pela Fundação Dorina Nowill para Cegos. Em 2013, foi selecionado para o Programa Nacional Biblioteca na Escola – PNBE Temático. Parte da receita gerada com suas vendas é direcionada à sustentabilidade financeira do Instituto.

2020

  • Protocolos sobre Educação Inclusiva durante a pandemia da covid-19: a pesquisa adotou como fonte de informações uma rede de especialistas estrangeiros, protocolos de diversos países, bem como outros documentos de organismos internacionais, relacionados à educação. O estudo fornece orientações para auxiliar os gestores responsáveis no planejamento e na execução de políticas públicas, buscando assegurar o direito à educação das pessoas com deficiência diante do período de isolamento social e no estágio de retomada das atividades escolares de forma presencial. (Publicação em inglês)

2018

  • Relatório de impactos Diversa Presencial: apresenta o desenvolvimento e os resultados do trabalho presencial e de monitoramento, realizados em 2018. O objetivo do projeto é envolver as diferentes esferas que compõem as redes de ensino no tema da educação inclusiva, por meio de encontros de formação de educadores.

2017

  • Relatório de impactos Diversa Presencial: traz de forma direta e simples, o desenvolvimento e os resultados do trabalho em 2017. O objetivo do projeto é envolver as diferentes esferas que compõem as redes de ensino no tema da educação inclusiva, por meio de encontros de formação de educadores.

2016

  • Relatório de impactos Ensino médio inclusivo: traz informações e dados sobre a criação, o desenvolvimento, os impactos e os resultados do projeto  “Ensino médio inclusivo – Construindo uma escola para todos”.
  • Gestão escolar para equidade: educação inclusiva: produto realizado a partir do Seminário Gestão escolar para equidade: educação inclusiva, realizado em agosto de 2016 no Itaú Cultural, em São Paulo. O debate discutiu olhares específicos para a inclusão de todos. Direito à igualdade com respeito às diferenças.
  • Relatório de impactos Diversa Presencial: o material buscou registrar, de forma direta e simples, o desenvolvimento e os resultados do trabalho em 2016. O objetivo do projeto é envolver as diferentes esferas que compõem as redes de ensino no tema da educação inclusiva, por meio de encontros de formação de educadores.
  • Relatório de impactos Portas abertas para a inclusão: traz um balanço dos três anos do projeto e os impactos observados ao longo da implementação da 3ª edição do projeto,  que desenvolveu experiências de educação física inclusiva em 16 cidades brasileiras, envolvendo 346 cursistas e impactando mais de 43 mil pessoas.
  • Coletânea de práticas Portas abertas para a inclusão: apresenta algumas das atividades de educação física inclusiva desenvolvidas na 3ª edição do projeto. O objetivo da publicação é inspirar educadores a alterar, flexibilizar e até mesmo recriar as experiências apresentadas, de acordo com as particularidades dos contextos em que atuam. São reveladas as metodologias e práticas desenvolvidas por 12 escolas participantes do projeto.

2015

  • Relatório de impactos Portas abertas para a inclusão: traz os impactos observados ao longo da implementação da 2ª edição do projeto, que desenvolveu experiências de educação física inclusiva em 15 cidades brasileiras, envolvendo 458 profissionais e impactando mais de 51 mil pessoas.
  • Coletânea de práticas Portas abertas para a inclusão: apresenta algumas das atividades de educação física inclusiva desenvolvidas na 2ª edição do projeto. O objetivo da publicação é inspirar educadores a alterar, flexibilizar e até mesmo recriar as experiências apresentadas, de acordo com as particularidades dos contextos em que atuam. São reveladas as metodologias e práticas desenvolvidas por 12 escolas participantes do projeto.

2014

  • Relatório de impactos Portas abertas para a inclusão: revela uma síntese dos resultados observados na 1ª edição do projeto. O curso de formação sobre educação física inclusiva contemplou 324 educadores, gestores de escolas e técnicos das secretarias de educação das 12 capitais brasileiras que hospedaram a Copa do Mundo de 2014. Por meio de práticas esportivas seguras e inclusivas desenvolvidas pelos participantes, o potencial de impacto do projeto foi de 22.534 estudantes.

Formação

A FORMAÇÃO tem como objetivo desenvolver ações formativas sobre educação inclusiva. O principal público-alvo contempla educadores, gestores escolares e técnicos de secretarias de educação da rede pública de ensino.

Cursos, palestras e oficinas são planejados a partir das particularidades de cada contexto. A metodologia de ensino dos cursos pressupõe que cada participante desenvolva um projeto de ação na escola/rede em que atua, visando transformá-la em um ambiente que respeita e valoriza as diferenças humanas.

Ensino médio inclusivo

Em parceria com o Instituto Unibanco, surgiu o projeto ENSINO MÉDIO INCLUSIVO – CONSTRUINDO UMA ESCOLA PARA TODOS.

2016 - Relatório de impactos EMI O curso de formação de educadores está em sua segunda edição (a primeira foi em 2016) e tem como objetivo apoiar educadores, gestores escolares e membros de equipes técnicas da secretaria estadual de educação de São Paulo no planejamento de políticas públicas para a garantia de acesso, permanência e aprendizagem dos estudantes público-alvo da educação especial (estudantes com deficiência, transtornos do desenvolvimento espectro autista e altas habilidades ou superdotação). Veja os resultados da edição anterior e as novidades sobre o projeto 2017 no site do projeto.

Portas abertas para a inclusão

Desde 2013, o Instituto Rodrigo Mendes, a Fundação FC Barcelona (FCB) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) têm promovido o projeto PORTAS ABERTAS PARA INCLUSÃO.

A iniciativa visa colaborar para a construção do legado social dos megaeventos esportivos – Copa do Mundo e Jogos Olímpicos – em nosso país e garantir melhores condições de aprendizagem aos estudantes com deficiência nas escolas regulares.

A principal estratégia do projeto é a realização de cursos de formação sobre educação física inclusiva para educadores, gestores escolares e membros das equipes de secretarias de educação. Em sua última edição (2015), o curso foi realizado em 15 capitais brasileiras e impactaram 51 mil pessoas, formando 458 profissionais. Em 2015, iniciou-se a 3a edição em 16 cidades, totalizando 19 polos participantes.

Vídeo institucional sobre o projeto


Esse vídeo conta com as seguintes opções de acessibilidade: audiodescrição e versão em Libras

Para saber mais

Educação inclusiva no PAR

O curso EDUCAÇÃO INCLUSIVA NO PAR foi desenvolvido em 2014 pelo Instituto Rodrigo Mendes (IRM) e o Instituto Camargo Corrêa (ICC).

O objetivo desta formação foi apoiar as equipes de secretarias de educação no planejamento de políticas de inclusão escolar por meio da utilização do Plano de Ações Articuladas (PAR) e demais programas e ações do Ministério da Educação.

O aprofundamento no tema colaborou para que as equipes das secretarias ampliassem seu conhecimento sobre todos os aspectos do PAR e incidissem sobre ele visando a melhoria da qualidade de ensino, sobretudo para o público com deficiência, transtorno do espectro autista e altas habilidades/superdotação.

A formação teve a duração de 3 meses e contemplou 17 municípios distribuídos em 9 estados brasileiros. A iniciativa nasceu como continuidade das ações formativas realizadas em 2011 e 2012 pelo Projeto Plural – Escola Ideal.

Para saber mais

Projeto Plural – Escola Ideal

O Projeto PLURAL – ESCOLA IDEAL foi resultado de uma parceria estabelecida entre o Instituto Rodrigo Mendes e o Instituto Camargo Corrêa (ICC).

A iniciativa envolveu um curso presencial voltado a educadores, diretores de escolas e gestores públicos das cidades de Apiaí e Itaoca, localizadas no interior de São Paulo. Foi desenvolvido em 2011 e tinha como objetivo oferecer conhecimento sobre educação inclusiva para esses profissionais.

Com a intenção de ampliar sua escala, em 2012, o projeto adotou um modelo de formação semipresencial. Nesse sentido, o curso foi transmitido por meio de um canal de TV, exclusivamente dedicado à educação. Participaram dessa edição do projeto 300 educadores, diretores de escolas e gestores públicos de 11 municípios, distribuídos em 5 estados brasileiros.

Para saber mais

Advocacy

O Advocacy tem como objetivo estimular o exercício do controle social de políticas públicas educacionais por meio de observatórios da gestão pública.

Envolve ações de estímulo à sociedade civil no processo de cobrança por melhorias na educação brasileira.

Gestão Pública

O projeto GESTÃO PÚBLICA teve como objetivo contribuir para que os municípios brasileiros conquistassem avanços relevantes no processo de construção de uma educação pública efetivamente inclusiva por meio de um observatório na internet.

Foi desenvolvido pelo Instituto Rodrigo Mendes, em parceria com o Ministério da Educação, através da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão e da Secretaria de Educação Básica.

A primeira edição do projeto nasceu em 2001 e contou com a participação de 54 Secretarias Municipais de Educação, distribuídas em 17 estados brasileiros. O Observatório GESTÃO PÚBLICA possibilitou o exercício do controle social, incentivando os cidadãos dessas cidades a conhecer os direitos dos estudantes com deficiência e as políticas a esse respeito.

Ao final da primeira edição do projeto, foram eleitos 5 municípios que mais se destacaram pelas práticas educacionais inclusivas implementadas ao longo de 2012 (em ordem alfabética):

  • Barcarena (Pará)
  • Campo Grande (Mato Grosso do Sul)
  • Itaquaquecetuba (São Paulo)
  • Joinville (Santa Catarina)
  • Palmas (Tocantins)

Nessas 5 cidades, destacam-se as diversas ações voltadas para a promoção de acessibilidade e a formação de professores como forma de garantir o acesso, a permanência e a qualidade de ensino para todos os estudantes. Os municípios também investiram na proximidade com as famílias por meio do compartilhamento de informações em seminários ou cartilhas. A construção de centros de referência também é um ponto a se notar dentre as ações dos municípios.

Para entender a importância do projeto, assista aos depoimentos de Martinha Clarete (Diretora de políticas de educação especial / SECADI/ MEC), Cleuza Repulho (Presidente nacional da UNDIME) e Lino de Macedo (pesquisador em psicologia do desenvolvimento aplicado à aprendizagem escolar).

Observatório PNE

O Instituto Rodrigo Mendes, juntamente com outras 19 organizações ligadas à educação, colabora com o Observatório do PNE (OPNE), plataforma online que tem como objetivo monitorar os indicadores referentes a cada uma das 20 metas do Plano Nacional de Educação e de suas respectivas estratégias.

Com a coordenação do Todos Pela Educação, o OPNE, reúne análises e indicadores atualizados das metas e estratégias previstas no Plano e um extenso acervo de estudos, pesquisas e notícias relacionados aos temas educacionais por ele contemplados. O Instituto Rodrigo Mendes contribui com o monitoramento da Meta 4, dedicada à Educação Especial/Inclusiva.

A iniciativa também permite que a sociedade civil acompanhe os avanços no atendimento escolar dos estudantes com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades/superdotação, além de ajudar a esclarecer que a participação desses estudantes na sala de aula regular é um direito fundamental.

Doações

Colaborar com a
sustentabilidade
financeira do Instituto

Endowment

“A beleza subjacente aos Endowments reside na sua inerente relação com a posteridade. Estamos falando de um outro tipo de legado. Um legado intencional, planejado, originado de um sonho.”
Rodrigo Hübner Mendes, fundador do IRM

O Instituto Rodrigo Mendes (IRM) é uma organização sem fins lucrativos, com 25 anos de existência, que tem como missão colaborar para que toda pessoa com deficiência tenha uma educação de qualidade na escola comum. Seus projetos estão organizados a partir de uma arquitetura de programas baseada em três pilares: produção de conhecimento, formação de educadores e advocacy.

Ao longo de sua trajetória, o Instituto atendeu mais de 100.000 educadores de todos os estados brasileiros e impactou cerca de 1 milhão de estudantes. Seu portal sobre boas práticas de educação inclusiva (diversa.org.br) recebeu, nos últimos anos, mais de 3 milhões de usuários, de diversos países. Essa plataforma oferece centenas de exemplos de aulas e atividades inclusivas, com o objetivo de apoiar profissionais que atuam nas redes de ensino.

A busca por uma gestão profissional, pautada por excelência, sempre foi um objetivo traçado pelo fundador do IRM e seus Conselheiros. Nesse sentido, o Instituto constituiu um Endowment que visa garantir a perenidade do financiamento de seus projetos mais estratégicos e, com isso, levar a organização a um outro patamar de desenvolvimento institucional.

O que é um Endowment?

O Endowment (também chamado de Fundo Patrimonial Filantrópico) é uma ferramenta destinada à sustentabilidade financeira de organizações sem fins lucrativos no longo prazo. Por meio desse instrumento, as organizações captam e administram recursos financeiros, cujos rendimentos servem para a manutenção de suas atividades de forma perene.

Por que Endowments propulsionam uma filantropia inteligente?

No Brasil, as organizações que compõem o chamado Terceiro Setor operam, predominantemente, orientadas por uma lógica de captação de recursos estruturada por projeto, em geral concebidos a partir de um cronograma de 12 meses. Ou seja, as organizações desenham projetos, buscam financiadores, implementam, prestam contas e reiniciam o ciclo, reformulando o projeto ou apresentando uma nova iniciativa. Considerando que os financiadores raramente autorizam a inserção de taxas administrativas nos orçamentos de projetos, as organizações tornam-se reféns da incerta continuidade do ciclo. Esse modelo inviabiliza planejamentos de longo prazo que incorporem mecanismos de retenção de talentos e foco na atividade fim da organização.

Os Endowments têm o potencial de mudar esse cenário e contribuir significativamente com o fortalecimento e crescimento das organizações sem fins lucrativos, na medida em que propiciam:

  • Independência: os rendimentos dos Endowments fornecem um fluxo de receitas recorrente, que favorece a independência institucional das organizações sem fins lucrativos.
  • Estabilidade: o financiamento filantrópico é tradicionalmente realizado a partir de um horizonte de curto prazo, o que gera incerteza e vulnerabilidade. Ao reduzir a imprevisibilidade de receitas, os Endowments viabilizam o planejamento de longo prazo e a continuidade das atividades das organizações.
  • Margem para investir em excelência: os Endowments criam condições para que as organizações planejem investimentos no aprimoramento de seus processos e na retenção de seus talentos. Consequentemente, propiciam uma gestão voltada para a busca de excelência e qualidade nos impactos por elas gerados.

O Endowment Instituto Rodrigo Mendes

Histórico

Em 2008, logo após a crise financeira internacional, o Instituto Rodrigo Mendes enfrentou importantes cortes nas doações de seus agentes financiadores. Estava evidente o nível de fragilidade a que estávamos expostos. Diante desse cenário, os conselheiros do IRM trouxeram a proposta de se criar um Endowment. Esse assunto era, na época, muito pouco conhecido em nosso país, o que fez com que a iniciativa fosse considerada pioneira, pelo fato de não ter sido constituída a partir de um patrimônio familiar. O projeto nasceu com a finalidade de garantir estabilidade financeira aos programas chave do Instituto e permitir um planejamento mais audacioso, capaz de viabilizar voos mais altos. Os primeiros padrinhos foram o banco J.P. Morgan, que assumiu a gestão dos recursos do Endowment, e o escritório de advocacia Mattos Filho, responsável por toda a arquitetura jurídica demandada.

Princípios

O Endowment IRM baseia-se em 3 princípios:

  • Visão de longo prazo: enxergamos o Endowment como uma estratégia de perenização da contribuição que temos oferecido ao campo do direito à educação. Isso envolve prudência na gestão dos recursos e uma abordagem de captação de recursos centrada na longevidade do impacto gerado pelos aportes efetivados pelos doadores. Nesse sentido, o IRM assume com seus investidores sociais o compromisso de utilizar apenas os rendimentos reais advindos dos ativos do Endowment para fins de materializar seu objeto social.
  • Governança: criamos um modelo desenhado para assegurar eficiência, transparência e agilidade à gestão do Endowment. Nesse sentido, o modelo prevê a constituição de um Comitê de Investimento, órgão responsável por definir a estratégia de alocação dos recursos. O desempenho do Endowment, assim como os impactos gerados pelos programas do Instituto, são sistematicamente apresentados para os investidores e demais públicos envolvidos com a iniciativa.
  • Engajamento: elegemos um Conselho Curador especialmente dedicado ao Endowment, que tem o papel de estabelecer metas, planejar ações de captação e atrair novos investidores. A composição do grupo busca trazer conhecimento sobre as temáticas relacionadas ao universo do mercado financeiro e do segmento de filantropos engajados com o tema da educação e da transformação social.

Atualmente, a governança do Endowment conta com um time extremamente experiente e respeitado:

Comitê de Investimento:

  • Florian Bartunek

Conselho Curador do Endowment:

  • Eduardo Vassimon
  • Fernando Iunes
  • José Berenguer
  • Leo Figueiredo
  • Roberto Quiroga

Principais contrapartidas

O Endowment IRM oferece uma série de contrapartidas para seus investidores sociais, tais como:

  • Palestras
  • Workshops
  • Assessoria em temas relacionados a diversidade/inclusão/acessibilidade
  • Relatórios perenes de impacto associados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)
  • Participação em eventos
  • Selo da Educação Inclusiva

Selo da Educação Inclusiva

O Selo da Educação Inclusiva nasceu a partir de diálogos com empresas e outras organizações financiadoras e tem despertado grande interesse por parte dos parceiros do IRM. O Selo tem como objetivo reconhecer as empresas e fundações que estão deixando um legado para a educação inclusiva através do apoio ao Endowment IRM. Ele permite que as organizações apoiadoras comuniquem para seu ecossistema o comprometimento assumido com a educação, a inclusão e os ODS relacionados:   

  • Educação de Qualidade 
  • Trabalho Decente e Crescimento Econômico 
  • Redução das Desigualdades 
  • Cidades e Comunidades Sustentáveis 
  • Paz, Justiça e Instituições Eficazes 

Além disso, o Selo sinaliza para o mercado que aquela empresa aposta em uma ferramenta inovadora e inteligente de filantropia, garantindo a perenidade da causa social apoiadaDessa forma, as empresas e outras organizações que investirem no Endowment IRM e receberem o Selo irão fortalecer seu posicionamento quanto ao compromisso com questões de diversidade e inclusão, favorecendo suas agendas de ESG, sustentabilidade ou impacto social.  

As primeiras organizações que receberão o Selo da Educação Inclusiva são: B3 Social, Bauducco, Faber-Castell, Haddad Foundation, Itaú Social, Itaú, J.P. Morgan, Mattos FilhoPenínsula e XP Inc. 

Seja parte do nosso legado

Se sua empresa ou família quer saber mais ou fazer parte do Endowment IRM, envie um e-mail para endowment@rm.org.br. Será um grande prazer compartilhar nossa visão e apresentar mais detalhes a respeito dessa iniciativa.

Doações para nossos programas

Trabalhamos para que toda pessoa com deficiência tenha uma educação de qualidade na escola comum e possa desenvolver sua autonomia.

Doe agora para apoiar nossos programas:

INSTITUTO RODRIGO MENDES
CNPJ 00.085.711.0001-06
Banco: Itaú (341)
Agência: 0444
CC 38955-5

Produtos e licenças

A área de produtos e licenças tem como objetivo colaborar para a sustentabilidade financeira do Instituto Rodrigo Mendes por meio do desenvolvimento de produtos e licenças com organizações de diversos segmentos.

Os licenciamentos exploram os conteúdos produzidos pelo CENTRO DE ESTUDOS do Instituto e as obras de arte de seu Banco de Imagens Digital. Parte das receitas geradas com essas ações é destinada a ex-alunos do IRM.

Merecem destaque as licenças desenvolvidas pelas seguintes empresas:

  • Tilibra: cadernos universitários, agendas e outros itens de papelaria
  • Artex: produtos de cama, mesa e banho
  • Bauducco: embalagens de biscoitos
  • Kopenhagen: embalagens de chocolates
  • Pão de Açúcar: canecas e bowls
  • Editora Abril: conteúdos de educação inclusiva
  • Rede Pitágoras: materiais didáticos

Banco de imagens

O Instituto Rodrigo Mendes dispõe de um Banco de Imagens Digital com mais de 1800 obras produzidas por seus alunos ao longo do período em que atuou no campo das artes visuais.

Esse acervo foi criado por uma curadoria de arte-educadores que fizeram parte da equipe do Instituto e contempla pinturas, desenhos, colagens, gravuras e esculturas. É utilizado para subsidiar o desenvolvimento dos produtos e licenças do Instituto. Consulte uma amostra de nosso acervo digital na galeria abaixo. Para ter acesso ao Banco de Imagens na íntegra, entre em contato por: comunicacao@rm.org.br.

Tilibra

Em 1997, o Instituto Rodrigo Mendes deu início a uma importante parceria com a Tilibra por meio do lançamento de uma coleção de cadernos e agendas. Os produtos são renovados anualmente e têm suas capas ilustradas com obras de arte do Banco de Imagens do Instituto ou com obras de artistas de renome internacional, como Antonio Peticov e Gregório Gruber. Além disso, oferecem aos consumidores conteúdos sobre os Instituto e seus programas de educação inclusiva.

A coleção IRM&Tilibra já recebeu vários prêmios e é vendida por papelarias/varejistas de todo o Brasil e de outros países da América Latina. Parte da receita gerada com suas vendas é direcionada à sustentabilidade financeira do Instituto.

Parceiros

Parceiros estratégicos

Licenciados

Apoiadores

A concepção inclusiva representa uma valiosa oportunidade para aprimorarmos a educação brasileira. Faça parte dessa iniciativa! Envie uma mensagem para comunicacao@rm.org.br e saiba como colaborar.

Contato

Neste canal você pode tirar suas dúvidas e colaborar por meio de sugestões ou críticas. Além disso, pode se cadastrar para fazer parte de nossa comunidade DIVERSA, uma plataforma colaborativa comprometida com a construção de uma educação mais inclusiva em nosso país.

Quero fazer parte da Comunidade Diversa