Notícias

Confira as ações do Instituto Rodrigo Mendes em 2020

Compartilhe nas redes sociais:

Em um ano cheio de obstáculos por conta da pandemia, o IRM completou mais uma jornada, cheia de conquistas, de aprendizagem e parcerias

Em 2020, o Instituto Rodrigo Mendes (IRM) teve que se reinventar e remodelar diversos projetos devido à pandemia da covid- 19 e ao distanciamento social. Foi um momento que pediu que estivéssemos ainda mais unidos, solidários e determinados para uma superação coletiva e, portanto, desenvolvemos práticas com o intuito de colaborar com a situação da educação no país diante de uma nova realidade. 

Advocacy 

Livreto com a capa da pesquisa, fotografia de quatro estudantes, que utilizam máscaras de proteção e estão sentados em carteiras alternadas em uma sala de aula. Texto: Protocolos sobre Educação Inclusiva durante a pandemia da covid-19. Um sobrevoo por 23 países e organismos internacionais. Logotipo do Instituto Rodrigo Mendes.

Em julho, o instituto lançou a Pesquisa “Protocolos sobre educação inclusiva durante a pandemia da covid-19: Um sobrevoo por 23 países e organismos internacionais“. A publicação foi desenvolvida para apoiar os gestores responsáveis pelo planejamento e execução de políticas públicas, visando sempre garantir o direito à educação das pessoas com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e superdotação/altas habilidades. A divulgação do estudo conta com o apoio das seguintes organizações: Ashoka, DIVERSAFundação Grupo Volkswagen,Fundação Lemann, Instituto Credit Suisse Hedging-Griffo, Instituto Península,Instituto Unibanco,Itaú Social,Todos Pela Educação e UNICEF. O documento investigou protocolos de diversos países,  contatou especialistas estrangeiros e abordou recomendações de organismos diversos internacionais sobre o tema. O estudo foi destaque na “Conferencia Zero Project Latinoamérica 2020”, que ocorreu remotamente, transmitida do Chile, e reuniu especialistas de diferentes países para discutir sobre práticas inclusivas inovadoras. 

Em setembro, foi assinado o Decreto 10.502/2020 pela Presidência, instituindo uma “nova” Política de Educação Especial, que financia e incentiva a escolarização em escolas especiais, representando um grave retrocesso nos direitos das pessoas com deficiência no Brasil. Como o IRM atua, em parceria com outras organizações, para garantir o direito de todo aluno de estudar na escola comum, está se dedicando intensamente para a revogação desta política. Nos posicionamos publicamente junto da Rede–In e da Ashoka. Também participamos da criação da “Coalizão Brasileira pela Educação Inclusiva”, em parceria com o Instituto Alana e dezenas de outras organizações da sociedade civil que trabalham nas áreas de educação, infância e de pessoas com deficiência, por meio de estratégias que envolvem comunicação, Poder Legislativo e Judiciário. No último dia 07 de dezembro, o IRM protocolou no Supremo Tribunal Federal (STF) o pedido de ingresso como amicus curiae (amigo da Corte) e memórias, solicitando a declaração de inconstitucionalidade do Decreto. Continuamos buscando estratégias que garantam os direitos dos estudantes com deficiência de frequentar as escolas, juntamente com os demais.  

Boas práticas 

Em fundo gradiente do laranja ao vermelho, textos: “webinários". "Educação inclusiva durante a pandemia". "Fique por dentro de como foi a série de webinários". Link: “Youtube.com/InstRodrigoMendes”, símbolos de Libras e audiodescrição e texto “Legendas em tempo real”. Logotipos do IRM e do DIVERSA. Fim da descrição.

Por conta da pandemia, o IRM e o DIVERSA criaram uma série de sete webinários sobre Educação inclusiva durante a pandemia. A websérie foi dividida em dois ciclos: o primeiro, com encontros semanais realizados no mês de junho, focou principalmente em estratégias pedagógicas na busca por equidade no ensino virtual com o fechamento das escolas. Já o segundo, com debates mensais realizados entre agosto e novembro, continuou dialogando sobre a educação para todas e todos no período remoto, mas deu ênfase à reflexão dos desafios do ensino híbrido sob a perspectiva da volta às aulas presenciais.  

Os webinários tiveram a participação de educadores, gestores públicos, especialistas na área da educação, estudantes, além de todo o público que assistiu às transmissões ao vivo e enviou perguntas e comentários via chat. A websérie completa está disponível no nosso canal do Youtube e conta com os recursos de acessibilidade de Libras, legendas em tempo real e audiodescrição.  

Neste ano também foi publicado o livro Educação Inclusiva na prática, organizado pelo superintende do IRM, Rodrigo Hübner Mendes. O lançamento da Editora Moderna e da Fundação Santillana aborda sobre experiências reais de estudantes com deficiência em sala de aula. A publicação, que pode ser baixada gratuitamente em PDF e em ePUB3, contém seis estudos de caso, além da história e conceitos básicos da educação inclusiva. O leitor é conduzido pelo universo da relação entre ensino-aprendizagem de estudantes com deficiência na escola comum. A obra alcançou, até outubro de 2020, o maior número de acessos da editora. 

Em 2020, o portal DIVERSA apresentou mais de 150 práticas sobre educação inclusiva, sendo: dois estudos de casos, 20 artigos de especialistas, 47 relatos de experiência e 43 notícias. A seção DIVERSA pelo mundo, que aborda práticas e políticas inclusivas inovadoras que transformam a realidade de diversos países, produziu oito textos. Já a seção DIVERSA na pandemia, que fala sobre educação inclusiva durante a contenção da covid-19 no mundo, produziu mais de 40 conteúdos. Neste ano, o portal foi reconhecido como uma prática exitosa de educação inclusiva na “Zero Project Conference 2020”, realizada no começo do ano na Europa e, por isso, ganhou destaque também na “Conferencia Zero Project  Latinoamérica 2020”. O DIVERSA lançou, ainda, um grupo  de whatsApp para disseminar as boas práticas em educação inclusiva.  

Formação 

cinquenta e sete pessoas sorridentes posam para foto em uma sala. Ao fundo, tem uma parede bege com diversas folhas de sulfite com desenhos. Fim da descrição.

Antes do distanciamento social, o IRM, em parceria com o Instituto Unibanco (IU), finalizou em fevereiro a formação Jovem de Futuro | Gestão Inclusiva”. A iniciativa do IU tem como objetivo desenvolver planos de formação em educação inclusiva para serem colocados em prática nas escolas do estado do Piauí. O projeto promoveu uma gestão de aprendizagem para todas e todos e impactou cerca de 50 pessoas, entre técnicos de educação especial da Secretaria de Educação do Estado do Piauí (Seduc) e representantes de 18 Gerências Regionais de Educação e da Secretaria de Estado para Inclusão da Pessoa com Deficiência. 

Entre os meses de junho e dezembro deste ano, aconteceram os encontros da formação “DIVERSA presencial”. O projeto, que tem o apoio da Fundação Grupo Volkswagen, formou profissionais das redes de ensino público envolvidos no processo de escolarização de estudantes, tendo como foco principal a educação especial na perspectiva da educação inclusiva. Os municípios participantes da edição de 2020 foram Americana, Barueri, Francisco Morato, Porto Feliz e Santa Cruz do Rio Pardo, todos situados no estado de São Paulo; já os do DIVERSA presencial monitoramento foram Guarujá, Santa Branca e São Roque, também localizados em São Paulo. A formação contou com a participação de 167 cursistas e impactou 10.291 estudantes. 

Entre os meses de junho e setembro deste ano, ocorreu a formação do projeto “Materiais Pedagógicos Acessíveis” (MPA), realizada pelo IRM com apoio do Instituto Península e do Instituto Credit Suisse Hedging-Griffo.  O MPA contou com a participação de três municípios, sendo eles: Nova Odessa, Peruíbe e Cruzeiro, todos localizado no Estado de São Paulo. O objetivo do curso é contribuir na construção de materiais pedagógicos acessíveis que auxiliem no processo de escolarização de alunos com e sem deficiência. Durante o percurso formativo, participaram 35 cursistas, que desenvolveram 11 projetos. 

Em 2020, em parceria com o Ministério da Educação de Angola, o IRM realizou consultorias remotas para o “Projeto Aprendizagem para todos” (PAT). Essa ação tem como principal objetivo aumentar o conhecimento e as competências dos professores da rede de ensino de Angola, assim como aprimorar a gestão das escolas do país nas áreas designadas do PAT; e também desenvolver avaliações sistemáticas dos alunos. Portanto, foi construído, de forma colaborativa, um Plano Nacional de Desenvolvimento da Educação na perspectiva Inclusiva para implementar na rede educacional de Angola.    

O IRM também participou do programa “Melhoria da Educação”, do Itaú Social, que tem como função fortalecer as secretarias municipais de educação na sua capacidade, para garantir acesso, permanência e aprendizado com equidade para todas e todos. Foram realizados encontros formativos com a equipe da Gerência do Atendimento Educacional Especializado (GAEE) da Secretaria Municipal de Educação de Itapevi (SP) e com grupos de educadoras e educadores no município que o IRM também está desenvolvendo ações de tecnologia educacional (TE). Os encontros buscaram aliar os conceitos basilares da educação inclusiva às ações desenvolvidas pela gerência de Itapevi.   

O projeto Portas abertas para a inclusão, educação física inclusiva EAD, realizado em parceria com a Barça Foundation e o UNICEF, completou dois anos em setembro de 2020. O curso EAD aborda temas relacionados à inclusão de pessoas com deficiência em escolas comuns, como: histórico e legislação, acessibilidades, práticas inclusivas e conceitos fundamentais de educação física inclusiva. A formação atingiu mais de 100 mil inscritos. Mais de 840 mil estudantes e cerca de 31 mil escolas foram impactados indiretamente. O Portas abertas para a inclusão EAD também foi reconhecido como uma prática de sucesso em educação inclusiva na conferência europeia do “Zero Project”, sendo, portanto, posteriormente apresentado na conferência latino-americana.  

O IRM sempre participou de palestras no decorrer da sua história e, este ano, não foi diferente. Em fevereiro de 2020, o instituto esteve em três eventos presencias. No entanto, com o advento da pandemia, as palestras passaram a ser feitas virtualmente a partir de março. O instituto integrou mais de 60 encontros remotos, abordando o tema da educação inclusiva. Esses eventos impactaram cerca de 84 mil pessoas. 

Este ano chegou ao fim, mas em 2021, o Instituto Rodrigo Mendes vai continuar trabalhando para promover mais formações e projetos que contribuam com a efetivação dos direitos humanos e com uma educação de qualidade na escola comum para todas e todos. 


Leia também: 

 O Instituto Rodrigo Mendes realiza pesquisa sobre protocolos para educação inclusiva durante a pandemia 

Confira como foi o segundo ciclo da série Educação inclusiva durante a pandemia 

Instituto Rodrigo Mendes, Editora Moderna e Fundação Santillana promovem live para o lançamento do livro: Educação Inclusiva na Prática 

Confira o vídeo relatório da formação em gestão inclusiva promovida pelo IRM, no Piauí 

Encontro remoto encerra edição 2020 do DIVERSA presencial 

Portas abertas para a inclusão completa dois anos com mais de 101 mil inscritos 

Zero Project 2020: projetos desenvolvidos pelo IRM são premiados em conferência na Áustria 

Saiba como foi a participação do Instituto Rodrigo Mendes na “Conferência Zero Project Latin America 2020”